segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Brega ou Tecnobrega?


Repostando um texto que públiquei assim que criei o blog da MúsicaRecife um desabafo meu em relação a música de pessíma qualidade que invade o Recife a cada dia, foi navegando até o blog do meu amigo Ed que postou recentemente em seu blog um post sobre um tema parecido, resolvi respostar aqui tbm.
Não tenho nada contra as pessoas que tocam e cantam esse determinado tipo de música e muito menos do lugar de onde se origina tal música. Só acho que deveriam fazer músicas com letras de qualidade sem denegrir a imagem e dignidade de ninguem.


Existe um mercado para a música de boa qualidade sim em Recife,
Mas existe um problema que não sei até quando vai existir,
Só sei que a grande mídia de Recife e em todo Pernambuco, opta para um tipo de ritmo em que uma grande parte da população aceita com mais facilidade, digamos que é o “Brega”, que na verdade não considero e nem se deveria considerar “ Brega” por que ainda sim, até mesmo o Brega que é aquele brega romântico da época dos nossos pais provido de uma boa letra musical é muito superior ao que hoje chamam de Brega supostamente.

E na realidade este termo pejorativo não deveria nem existir para a música de boa qualidade. Existem músicas e músicas, umas românticas e outras mais românticas e outras menos românticas aquelas mais criticas com algo ou com o social e outras dançantes das famosas baladas, umas mais clássicas, outras mais populares e digamos que até regionais, como é o nosso caso.
Mas o que domina no momento é mesmo o tecnobrega, o brega calipso, aquele vindo do Pará, a origem mesmo é de lá.
Graças a Deus não criamos o Tecnobrega, embora está estourado aqui em Recife.
Não teria nada contra o ritmo por si só, mas quando paramos para ouvir o que esta se cantando na letra é de nos causar indignação mesmo.
Letras que denigrem a imagem da mulher e fazem apologia a traição e outras coisas mais que nessas musicas parecem ser tão normais, que as pessoas cantam que nem percebem o qu estão cantando.
Engraçado de tudo isso é como as bandas de "brega" e os cantores conseguem se profissionalizar como músicos tão rapidamente, ganham muito dinheiro e a abertura instantânea da grande mídia.
Já os músicos e cantores de fato, os profissionais, que tem a arte da música na veia, aqueles que vivem para música e amam a música naturalmente e fazem um excelente trabalho musical e estão aí até hoje baltalhando para ter um espaço e mostrar seu talento, aqueles dos barzinhos da vida, das praças de alimentação dos shopping´s e dos eventos e festas de aniversario e casamento e etc. Esses que realmente cantam e tocam música, para eles não existe espaço.
Por que será?
Eu vejo que para entender o motivo desse sucesso do tecnobrega vindo do Pará e estourado aqui em Recife e nada contra o povo Paraense que tem sua cultura e até bonita por sinal, já tive oportunidade de conhecer, é que a grande massa que é a população das classe baixa e a classe media baixa, e a falta de intelectual dessas pessoas, e o sentimento descompromissado com a dignidade, pois elas não estão preocupadas com o que estão cantando, com o que vai sair de suas bocas e sim estão querendo se divertir e dançar aquele ritmo do momento, mesmo que este esteja xingando ou denegrindo a imagem e a moral de sua mãe ou sua própria mulher e até mesmo o ser humano num todo.
Lembrando, que não tenho nada contra com as pessoas que fazem esse ritmo e as letras do mesmo, o que estou querendo externar minha indignação pela inversão dos valores que são letrados nessas músicas e a injustiça com os músicos que de fato estão aí há mais tempo batalhando um lugar ao sol e viver de musica e não são reconhecidos pelo seu talento.

25 comentários:

Marcela disse...

Opa.. um post fresquinho! e falando de que mesmo?? Musica! Adoro. E concordo com a tua opinião sobre tecnobrega... é um assunto que reeende esse.
Tbm ja te linkei.
Até mais!

César Fernández disse...

ixe...

tecnobrega é fodaaa...

hehe

paula barros disse...

Acho que está parte do seu texto diz tudo que sinto e penso: " inversão dos valores que são letrados nessas músicas e a injustiça com os músicos".
Muito bom o texto.

Everton disse...

bem tecnobrega

rsrsr
esse nao e meu estilo de musica
e nem vai ser
nao gosto muito das musica que vem de la
mais e a vida
e foda as musica de la nada contra maisque e foda e foda escutar essa musica do tempo do epa
rsrs
aiai
excelente blog

abraço

f[r]iend disse...

teu último parágrafo não é adstrito somente à música, mas à toda forma de arte. Belo ensaio.

abraço

blog disse...

A música (?) brasileira atual - leia-se axé, sertanejo, forró, pagode, brega, tecnobrega etc. - denigre a inteligência, isso sim.
Não consigo compreender como um indivíduo minimamente alfabetizado possa gostar de algo assim.
É lamentável.

E o que é pior: há quem diga que existe riqueza de rimos nesse troço. Balela. É música (?) emboprecida tanto rítmica quanto melodicamente.
Uma pena.

young vapire luke lestat news disse...

Gostei do seu texto.....


[]s L.Sakssida

Teresa disse...

Oi Paulooooooo

Nossa! a cada dia eu me surpreendo mais com a qualidade dos blogueiros pernambucanos!!! !Que feliz!

Olha, sobre o post, eu acho que essas músicas de péssima qualidade são reflexo de uma cultura super medíocre que estão querendo penetrar aqui de todo jeito. Esse tipo de brega, com letras pobres e previsíveis, melodias mal-feitas, danças e roupas apelativas são uma vergonha. Pernambuco não precisa disso!
Adoreiii aqui, viu?
=***

Laerson Gurtler Possatti Cruz disse...

Bom.. não gosto de nem um deles... na verdade não escuto de forma alguma.. mas se tiver em "Récifi" gostaria de participar de umm deles... deve ser muito bom, muita gente bonita e muita alegria.

Abraço!

www.visaogeral.net

Volúptas disse...

Bom cara, eu nao conheço, nao tenho como falar muito. Mas entendo a sua critica, musicas comerciais por certos criticos sao resistencias pejorativas. So que num mundo capitalista nem tanto. Vende o que a maioria quer comprar e se a maioria quer comprar algo que nao seja bem feito? temos que olhar os dois lados da moeda. mesmo assim a liberdade de expressao e de critica so engrandecem e enriquecem.

valeu

by voluptas

Rafael disse...

E tu vai longe ainda.
Aposta em tu que vale a pena.

Abração \o/

Maryah disse...

Sabe, eu ainda vivo nos anos 80...
As músicas tocadas nas rádios hoje em dia, estão cada vez piores...

Codinome H disse...

Eu achava que brega tinha mais a ver com a atitute dos músicos, do que com a música em si. Mas que tem umas que são bem bregas tem. Oo

Mas eu não sou nenhum entendido,então nem posso falar muito.
Agora quanto à qualidade da música, essa sem fica pior a cada dia. Eu não sou daí,não convivo com o sucesso do "tecnobrega". Mas aqui tem o funk, que é bem degradante também.

Fazer o que? É disso que o povo gosta.

Edson Marques disse...

Paulo,

teu artigo está ótimo, mas o que torna a questão ainda mais grave é que "o mercado exige esse tipo de música" (como se diz por aí).

Ela é produzia dessa forma porque tem gente que gosta... rs!

Podemos concluir que a "causa" é a falta de cultura (musical, inclusive).

Quanto ao "brega", tem muitas músicas assim chamadas, que eu adoro!

Ouço Jon Bon Jovi, Roberto Carlos (as mais antigas), Zé Ramalho, Beethoven... não importa o rótulo!

Abraços, flores, estrelas..

Bia disse...

Nossa... ninguém merece ter os ouvidos contaminados com esse tipo de barulho..pq cá entre nós, isso aí não é musica nem aki nem em Recife neh!!
Concordo e ainda assino embaixo com o que disse!

Ps: adorei a música..tudo a ver!!
vou te linkar ta!!

bjs

Rui Caetano disse...

UMa visão diferente e respeitável.

Dragus disse...

Quando leio sua opinião sobre tecnobrega me lembro de mim mesmo falando sobre o apoio incondicional que a Globo dá ao fank carioca com os "mcs" que cantam nos bailes a degradação da mulher. =/

Ainda bem que não tive contato com isso...

Volúptas disse...

Paulo Roberto - Realmente e´ grande, mas se veio comentar so para poder
divulgar seu blog na comunidade nem precisava.

by voluptas

Volúptas disse...

Paulo Roberto - Agradecemos seu comentario. E bom nao fiquei ofendido, mas fiquei me perguntando, se vc nao podia porque entao foi na comunidade e falou cara? nao entendi. So isso.

Valeu

by Voluptas


PS: acabamos de postar uma carta do nosso novo colaborador, se quiser dar uma olhada. Amanha postaremos um conto rotico dele. E´ comico. vai achar legal, quando der veja.

valeu

Giu Bianconi disse...

Olá, Roberto!

Que legal que vc curtiu o que escrevi. E melhor ainda saber que outras pessoas se identificam com este sentimento.

bem, aproveito pra dizer aqui que tb tenho abuso mortal de technobrega e td que ronda este estilo. Tanta coisa legal pra fazer e a galera inventa coisas como Tanga de Sereia (se não for isso, é algo parecido).. hehehe.. é a vida...

abraço

Jeff... disse...

Olha, tem algumas coisas que eu gosto, mas Pânico na TV, Carnaval e ignorancia generazilada, não estão no topo da minha lista.

Ja vi Pânico na Tv algumas várias vezes na vida, e ja ouvi tambem via rádio, sinceramente, aqui no sul tem programas de rádios do tipo (até os que eu não gosto muito) muito melhores, e de TV, nem se fala.

Johnny M. disse...

Eu odeio brega de tudo que é jeito.

Ed Cavalcante (POST SÉRIES) disse...

A DESCULPA QUE ELES USAM É A VELHA RETÓRICA: "É DISSO QUE O POVO GOSTA". NADA A VER, QUANDO A MÚSICA DE BOA QUALIDADE É TEMA DE NOVELA, POR EXEMPLO, TOCA NAS RÁDIOS POPULARES COMO OS TECNOBREGAS DA VIDA. O FATO É QUE EXISTE UM BOMBARDEIO DESSA MÚSICA DE BAIXA (OU QUASE NENHUMA) QUALIDADE EOS BONS ARTISTAS FICAM RELEGADOS A SEGUNDO PLANO! É FODAAA!

marinalva disse...

E verdade Paulo concordo contigo, e vc é obrigado a ouvir esse tipo de musica que não é so o tecnobrega o funk também não fica atras, elas estão por toda parte, na praia, nos bares, na rua em qualquer lugar por onde vc passar e olha em todas as classes sociais. Ah! tempo bom era os anos 80 muita musica boa pra se ouvir, infelizmente a qualidade das musicas que são oferecidas hoje aos jovens é lamentável.
valeu Paulo
bem postado
preciso visitar mais
esse Blog rsrs

Walison disse...

Não sou músico,muito menos gosto desses tipos de ritmo,mas é plangente a maneira em que este palhaço crítica estas pessoas que produzem este tipo de música,que por vez ganham seu dinheiro honestamente,sem roubar outro indivíduo.Quem não faz nada para melhorar,não exproba.Ok